Novas pistas para a Polícia no caso: Assassinato de Mahamudo Amurane

0
141
Informações que circulam dão conta da detenção de mais de oito pessoas, incluindo um vereador e um empresário, que teriam pedido ao edil para, naquela dia

Confirma-se que pelo menos dois dos indiciados de actos de corrupção suspensos na altura por ordens de Amurane foram esta semana reintegrados através de despachos exarados por Manuel Tocova.

Presidente interino do município de Nampula nomeia suspeitos de corrupção.

Apoiantes de Amurane dizem que o presidente interino toma decisõres precipitadas.

O Presidente interino do Município de Nampula exonerou seis vereadores, directores e cinco chefes de postos urbanos, que eram da confiança do assassinado Muhamudo Amurane.

Manuel Francisco Tocova colocou nos seus lugares indivíduos da confiança do partido Movimento Democrático de Moçambique (MDM), com o qual Amurane chegou ao poder em (2013).

Amurane, assassinado há duas semanas, havia anunciado o seu afastamento do MDM alegando graves divergências com a sua liderança.

Corrupção

Entre os nomeados figuram Sérgio Artur e Eugênio Estevão de Fátima. Estes haviam sido exonerados por Amurane, por alegado envolvimento em actos de corrupção.

Alguns membros do executivo municipal disseram esta semana que Tocova admitiu a realização de uma auditoria às contas do município por supostos Membros do MDM vindos do município da Beira, província de Sofala.

Apoiantes de Mahamudo Amurane dizem que há muita precipitação por parte de Manuel Tocova.

Para estes, a nomeação de pessoas que tinham sido exoneradas por Amurane indiciadas de corrupção leva a população a desconfiar os objetivos de Tocova como presidente interino

E sugerem que enquanto o Conselho de Ministros não toma a decisão sobre as eleições intercalares, Tocova deveria apenas gerir questões urgentes do município.

VOA

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here