As divas moçambicanas, nomeadamente  Lizha James, Marlene ( Preta Negra) e Dama do Bling estão receber uma onda de críticas por estarem a clarear a pele
POlÉMICA

Lizha James, Bling e Marlene críticadas por usarem cosméticos para clarear a pele

As divas moçambicanas, nomeadamente  Lizha James, Marlene ( Preta Negra) e Dama do Bling estão receber uma onda de críticas por parte dos internautas por estas estarem a usarem excessivamente cosméticos para clareamento de pele.

Foi postada uma foto recentemente nas redes sociais onde aparecem as três cantoras juntas numa propaganda do grande show que a Bang Entretenimento está a organizar denominado “O Reencontro”.

Muitas críticas são baseadas em comparações do antes e o depois das cantoras, em todos os casos todas apresentavam uma pigmentação mais escura  e agora são quase irreconhecíveis por causa do tom da pele. Muitos criticam porque elas são espelho e influencia de muitos moçambicanos e não só, desta maneira fazem passar a imagem de que as pessoas de pele mais clara é que são mais bonitas em  detrimento das de pele mais escura ,discriminando assim a cor negra.

Importa referir que está prática tem sido comum no seio dos artistas (Músicos), dois artistas angolanos também já sofreram uma onda de duras críticas por causa do mesmo, Puto Português e Francis Boy escreverem nas redes sociais Escuro Não, e geraram grande polémica.

No vídeo, Francis Boy e Puto Português pronunciam frases como “Escuro Não… Escuros Not…” passando a ideia de rejeição da cor negra.

O vídeo, que segundo Puto Português, não passou de uma brincadeira, foi encarado pela maioria dos internautas, como discriminação e incentivo ao fenómeno de “clareamento de pele”, prática assumida por Madruga Yoyo durante entrevista à Rádio Luanda, onde o cantor revelou ter recorrido a processos de clareamento de pele no Brasil.

Por conta disso os artistas tiveram que se desculpar publicamente.

Leia o comunicado de Puto Português sobre o vídeo “Escuro Não”

“Por uma brincadeirinha querem me crucificar, porquê, por ser o Puto Português? Se fosse um humorista vocês apenas iriam matar-se de rir não é? Sou negro e me orgulho de ser, mas não posso me calar diante de uma situação como esta (…) eu não vou deixar de ser o que sou e espero que vocês me entendam, o resto fica por vossa conta”, escreveu.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *