Estão a circular nas redes sociais fotos da ex-integrante do agrupamento de Hip hop, Dabbo Boys, Rainha da Sucata em que aparece magra e em um estado possivelmente “drogada” Rainha da Sucata lançou seu novo projecto intitulado “Gaia Com creto” numa exposição vídeo fotográfica,importa referir que Rainha da Sucata foi a dias
CELEBRIDADES Cultura

Rainha da Sucata fala em torno da sua exposição – confira

Rainha da Sucata lançou seu novo projecto intitulado “Gaia Com creto” numa exposição vídeo fotográfica

Depois de muitos rumores nas redes sociais sobre a saúde da Ana Raquel Machava, mais conhecida por Rainha da Sucata, onde alguns criticavam em função das fotos publicadas, alegando que a cantora estava num processo de reabilitação devido ao consumo de estupefaciente. Outros diziam que ela decidiu seguir um novo estilo de vida, a de vegetarianos que é muito seguido nos Estados Unidos.

Dentro de várias especulações dos internautas nas redes sociais, eis que a Rainha da Sucata lançou o seu novo projecto intitulado “Gaia Com creto” com os seus dois colegas também formados em Arquitectura. A nova aposta é uma exposição vídeo fotográfica que é reflectida com base na geometria da arquitectura.

O evento começou com um vídeo em torno do “Com creto”, através de uma reflexão individual de um personagem durante dez minutos.

Segundo Rainha da Sucata, representante do grupo, “Gaia Com creto” é o resultado estético da exposição fotográfica combinada com o betão, material de construção humano, que nos dá tecto e cidades. Acrescenta, “o objectivo da exposição é envolver os apreciadores das obras a sentirem o com creto e reflectirem para ter uma resposta das projecções feitas telas fotográficas”, disse.

Os quadros patentes na exposição fazem a descrição dos momentos da relação das paredes de betão em escuro e, claro, acompanhado da presença homem. As telas são descritas em termos como “Buraco negro, dois dedos de conversa, visão nocturna, corpo livre, transformação corporal e intervenção divina”.

Num outro momento, Sucata disse que a exposição foi pensada de forma espontânea e serviu para descreverem o que estava em suas mentes para partilhar com os amigos, apreciadores das artes, cabendo assim, a missão de cada um desvendar o significado de cada obra. “Esperamos que vocês, como apreciadores, nos digam o que entenderam ao ver as obras nesta exposição”, explicou a artista.

A diferença entre as exposições “Gaia Com creto um e dois” é o filme projectado em pouco tempo com outro personagem a dar o seu parecer sobre o objecto acima citado. Também serviu para reunir amigos e presentear os amigos, seguidores e criar fundos para a viagem, avançou Sucata.

O projecto começou em 2016, e envolveu cinco jovens formados em Arquitectura, que trabalharam de forma conjunta durante alguns meses e três decidiram unir-se para consolidar as ideias do programa que culminaram com o “Gaia Com creto”

Rainha da Sucata expõe “Gaia Com creto”

As exposições “Gaia Com creto” decorreram no Centro Cultural Brasil Moçambique em duas partes. Na primeira, contou com o lançamento do video-fotográfico e a exposição, a segunda serviu para mais uma secção de vídeo em torno do “Com creto” e a despedida do grupo para mais uma viagem à vizinha África do Sul.

O grupo de jovens projectistas vai deslocar-se a África do Sul, Joanesburgo, durante um período de sete anos, para aprender e ganhar novas experiências no intercâmbio do festival afro-americano que vem pela primeira vez à África.

O evento terá a participação de diversas pessoas de diferentes cantos do mundo para partilhar experiências. “Neste evento, os africanos poderão ter a oportunidade de expressar os diferentes problemas que afectam as comunidades em diversos contextos dos africanos”, revelou Sucata.

Os três jovens vêm trabalhando de forma fechada, embora tenham recebido alguns estagiários da Universidade Eduardo Mondlane. “Estamos fechados, devido ao nosso próprio mundo e a criação, mas isso aconteceu de forma natural”, avançou a jovem. Acrescentando que as ideias nascem de forma espontânea.

Para a representante do grupo, a participação no evento é mais-valia para fazer o intercâmbio com os diversos intervenientes, trocar experiências do Maputo Cinema Festival e vender mais obras para garantir a sustentabilidade durante a estadia em Joanesburgo.

A iniciativa começou com o programa Maputo Cinema Festival que visa aproveitar os espaços urbanos abandonados, como o prédio em frente ao Conselho Municipal de Maputo que foi pintado no seu interior para expressar os sentimentos e os espaços da avenida Frederic Angels, que foram decorados com marcas de bamboo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *