Falso o documento da INATTER que considera ilegal passar multa por causa de “vidros fumados”

0
56
A Polícia da República de Moçambique junto a INATTER confirmou a falsidade do documento que foi supostamente emitido INATTER que considera ilegal passar

A Polícia da República de Moçambique  junto a INATTER  confirmou a falsidade do  documento que foi supostamente emitido  INATTER  que considera ilegal passar multa por causa de “vidros fumados”.

A Polícia lançou uma operação contra viaturas com características originais alteradas, sobretudo aquelas que circulam com vidros fumados.

O Comando-Geral justifica a operação afirmando que alguns criminosos que cometem assaltos e raptos alteram as características dos vidros das suas viaturas para dificultar a visualização por parte dos agentes. Entretanto, algumas pessoas que se sentem lesadas pela campanha fazem circular supostos documentos assinados pelas autoridades, que questionam a legalidade da mesma.

Inácio Dina diz que os documentos são falsos e fala de tentativas de desacreditar o trabalho da Polícia. “Estamos a proteger interesses gerais de toda a sociedade e não nos podemos deixar distrair com interpretações erróneas das leis, não nos podemos deixar distrair por indivíduos que pretendem cometer crimes usando viaturas com vidros fumados. Estamos a dizer que é proibido, por lei, colocar películas nos vidros, pois isso significa alterar as características originais da viatura”.

O porta-voz do Comando-Geral da Polícia não tem dúvidas da legalidade da operação contra viaturas com vidros fumados, por isso, avisa que a mesma vai continuar. E porque algumas pessoas reclamam que importaram viaturas com vidros fumados, Inácio Dina diz que não basta declarar que os vidros são originais, é preciso provar. “Quem quer importar uma viatura deve informar-se das condições que são exigidas para pôr essa viatura a circular legalmente na via pública. Como Polícia, nós estamos claros do campo da nossa actuação”, vincou.

Inácio Dina falava, no habitual briefing do Comando-Geral da Polícia sobre as principais ocorrências da semana.

O País

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here