Namorada de príncipe Harry sofre discriminação racial por ter mãe negra
CELEBRIDADES SOCIEDADE

Namorada de príncipe Harry sofre discriminação racial por ter mãe negra

Filha de mãe afro-americana e de pai caucasiano, a actriz e namorada do príncipe Harry admite ter sido, desde muito nova, alvo de discriminação racial.

Filha de mãe afro-americana e de pai caucasiano, a actriz da série “Suits” admite ter sido, desde muito nova, alvo de discriminação racial. “Descrever algo como sendo preto e branco significa que está claramente definido. No entanto, quando a nossa etnia é negra e branca em simultâneo, essa dicotomia não é tão clara. Na verdade, cria uma área cinzenta. Ser multirracial cria uma linha desfocada que é igualmente obscura e luminosa”, explica a actriz, de 35 anos, à edição britânica da revista “Elle.

Meghan Markle dá como exemplo o que ocorreu durante o seu sétimo ano de escolaridade, quando não sabia que opção escolher para identificar a sua etnicidade num questionário a que foi sujeita. “Lá estava eu, com o meu cabelo encaracolado, sardas no rosto, com a minha pele pálida e a minha raça mista, a olhar para todas as opções sem saber o que fazer “, recordou. “Só podia escolher uma, mas não queria optar pelo meu pai em detrimento da minha mãe e vice-versa”. Foi então a professora que a aconselhou a escolher a opção “caucasiana”. “Porque é aquilo que parece”, disse-lhe.

“Pousei a caneta. Não como ato de rebeldia, mas como um sintoma da minha confusão. Não consegui escolher. Imaginei a tristeza que a minha mãe sentiria se descobrisse. […] Deixei a minha identidade em branco, muito semelhante àquilo que eu sentia”, confidenciou.

A namorada do príncipe Harry de Inglaterra recordou ainda outro episódio, desta vez passado em Los Angeles, nos EUA, num parque de estacionamento quando a mãe ouve um insulto racista por parte de um condutor. “Estávamos a sair de um concerto e a minha mãe não estava a avançar suficientemente rápido para sair de um lugar de estacionamento”, recorda. Perante os olhos “cheios de lágrimas de ódio”, Markle procurou reconfortar a progenitora “da melhor forma” que encontrou.

Mais tarde, quando decidiu tornar-se atriz, Meghan Markle rapidamente percebeu que não era fácil encontrar trabalho. “Não era negra o suficiente para desempenhar personagens de raça negra e não era branca o suficiente para as personagens caucasianas. Estava algures pelo meio, sem conseguir um papel”, recordou.

Actualmente interpreta Rachel Zane na série norte-americana “Suits”, personagem que a tornou conhecida junto do público, mas após a produção ter escolhido um actor negro para desempenhar o papel de seu pai, Meghan Markle voltou a ser alvo de comentários de racista, em particular nas redes sociais. A actriz viu-se, então, obrigada a bloquear e denunciar alguns usuários do Twitter.

A namorada de Harry, de 35 anos, garante ter crescido com toda esta experiência e considera-se uma “mulher forte, confiante e de raça mista”. “Criamos a identidade que queremos para nós próprios, tal como os meus antepassados fizeram quando lhes foi dada a sua liberdade”, rematou.

JN

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *