trégua
Politica

“A trégua é um sinal muito positivo” – diz Raúl Domingos

O líder do PDD, Raúl Domingos diz que prorrogação da trégua pode ser o princípio do fim. Domingos diz que é preciso que se consolide o diálogo entre o Governo e Renamo durante os sessenta dias, para que se alcance uma paz efectiva.

Raúl Domingos, e uma das figuras que fez parte do processo de negociação para o Acordo Geral de Paz, diz que vê esta trégua como um sinal positivo por parte do presidente da Renamo: “ É um sinal muito positivo que a Renamo, em particular, na pessoa do seu presidente, Afonso Dhlakama, para o povo moçambicano e, de uma forma particular, para o Governo da Frelimo. Nós todos, do Rovuma ao Maputo, clamávamos pelo calar das armas. Todos reconhecemos que existem diferenças que precisam ser solucionadas na mesa das negociações e na base do diálogo, mas que esse diálogo precisa decorrer num ambiente do calar das armas.” Disse Raúl Domingos.

Domingos disse ser urgente o alcance de uma paz definitiva e, que para tal, é preciso que o processo negocial seja célere e produza resultados. Quanto a este ponto, Raúl Domingos disse que é importante que se revisite o acordo de Roma, para explorar os pontos de convergência e de divergência, como uma das formas de resolver o problema.

O também antigo membro da Renamo diz esperar que todas as forças vivas da sociedade e o Governo compreendam este sinal e emitam também o seu sinal. Raúl Domingos diz que, ao ser verdade, as informações sobre o aperto do cerco à serra da Gorongosa não são de bom-tom, principalmente num momento em que as partes tentam encontrar consenso. Para Domingos, o sinal de resposta à abertura da Renamo seria as Forças de Defesa e Segurança alargarem o cerco. “ Não digo desmontem as forças, mas permitir que se sinta este desejo de parte a parte pela paz. Que não seja um lado a dar sinal de paz e outro lado a tentar se aproveitar desta trégua para apertar o cerco.

Fonte: Jornal o país

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *