Como o Carnaval está se aproximando, os preparativos para a festa já começaram na Rua 25 de Março, na região central da cidade de São Paulo. As lojas de fantasia estão apostando nas vendas de máscaras
Internacional

Máscaras de Trump são as mais comercializadas no Brazil para o carnaval

Dentre vários Políticos  conhecidos, tais como: Dilma Rousseff, Lula da Silva, Barack Obama, Tiririca, Joaquim Barbosa, José Serra, George W. Bush, Bill Clinton e Vladimir Putin têm suas máscaras à venda.

Como o Carnaval está se aproximando, os preparativos para a festa já começaram na Rua 25 de Março, na região central da cidade de São Paulo. As lojas de fantasia estão apostando nas vendas de máscaras dos políticos mais falados em 2016. O adereço com o rosto do presidente americano Donald  John Trump tem feito sucesso ao ser vendido por R$ 7.

Políticos como Dilma Rousseff, Lula, Barack Obama, Tiririca, Joaquim Barbosa, José Serra e George W. Bush têm suas máscaras à venda. Completam a lista: Michelle Obama e o Japonês da Federal. Segundo a gerente Lucylla dos Santos, até o início do mês de fevereiro os acessórios de João Dória e Sergio Moro poderão ser comprados pelos consumidores.

Como o Carnaval está se aproximando, os preparativos para a festa já começaram na Rua 25 de Março, na região central da cidade de São Paulo. As lojas de fantasia estão apostando nas vendas de máscaras
Máscaras com rosto de alguns políticos

Apesar do sucesso das máscaras, acessórios mais comuns lideram as vendas da loja Festa e Fantasia. “Os confetes, serpentina, buzinas, espumas e outras máscaras são recorde de vendas, são os que mais vendem”, afirma a gerente.

Por outro lado, as máscaras da ex-presidente Dilma e o deputado federal Tiririca são as menos procuradas para o Carnaval 2017.

Neste ano, a busca pelos preparativos das festas começou mais cedo que em 2016. “Hoje [sábado (28)] era para ter sido um dia morno, tranquilo, porque o Carnaval está longe, já começou com tudo”, conta Lucylla.

A loja que actualmente fica aberta de segunda-feira a sábado, passará a abrir aos domingos por causa do movimento. “Talvez esse tanto de bloco, o Carnaval de rua esteja contribuindo para a procura de acessórios”, supõe a gerente. Contou o g1.globo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *