Brazão Mazula flagrado no "Chapa 100"
FOFOCA

Brazão Mazula flagrado no “Chapa 100”

Com o avanço da tecnologia ficou mais fácil registar cada momento do nosso quotidiano, desta vez quem não escapou  da lente  dos paparazzis  foi o antigo Reitor da mais antiga Universidade do país ( Universidade Eduardo Mondlane), Brazão Mazula, ele foi flagrado apanhando um transporte público  vulgo “Chapa 100” provavelmente quando ia ao serviço.

Este gesto de humildade e simplicidade foi bastante aplaudido por quem presenciou  a cena.

Brazão Mazula tem o carro “avariado” e por isso não se fez de rogado e nem ousou faltar ao serviço. Uma boa aula de simplicidade e carácter. De referir que Mazula foi Sacerdote, Reitor do Seminário em Cuamba, Funcionário no Ministério de Educação, Fez PhD em 1993 no Brasil, foi Presidente da CNE, Reitor da UEM, Membro do conselho do estado e é Professor Catedrático na UEM. – texto da internet

Leia mais sobre Brazão Mazula.

Brazão Mazula nasceu a 18 de Outubro de 1944, em Messumba, Província do Niassa, Moçambique. Frequentou o Ensino Primário na Escola da Missão Anglicana de Messumba de 1951 a 1957, depois de algum tempo na Missão Católica de Massangulo, onde fez encadernação, o l2 Ano da Escola Normal de Formação de Professores Indígenas na Missão Católica do Marrere, em Nampula, e o Colégio-Liceu Vasco da Gama, de Nampula, tendo concluído os estudos secundários no ano lectivo de 1963/64. Graduou–se em Filosofia e Teologia, entre 1964 e 1971, no Seminário Maior de S. Pio X de Lourenço Marques. Em 1973, é ordenado sacerdote pela diocese de Vila Cabral, hoje Lichinga. De 1973 a 1976 deu aulas no Colégio-Liceu de S. Teotónio e foi Reitor do Seminário Menor de Cuamba e mais tarde Director daquele Colégio. Depois de se ter laicizado do sacerdócio, tornou-se funcionário do Ministério da Educação e Cultura, exercendo várias funções, de 1976 a 1988, altura em que obteve uma bolsa de estudos, no Brasil, para o mestrado em Ciências da Educação e, em 1993, obtém o grau de Doutor (PhD) em História e Filosofia da Educação, pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (USP), com a classificação máxima de «A, com distinção e louvor». No seu regresso a Moçambique, em 1994, foi indicado por consenso e unanimidade das forças políticas para presidir à Comissão Nacional de Eleições, que dirigiu e organizou as primeiras eleições multipartidárias, de Outubro do mesmo ano. Actualmente, é professor na Faculdade de Ciências Sociais e Reitor da Universidade Eduardo Mondlane de Maputo. Em 1995, publicou o livro Eleições, Democracia e Desenvolvimento. Está a preparar outro livro sobre A Democracia Contraditória em Moçambique.

2 thoughts on “Brazão Mazula flagrado no “Chapa 100”

  1. mas o motivo foi por avaria do csrro ..nao é lovavel atitude.no lugar dele deveria estar alguem k nao tem condicoes.e k o mesmo acbou a trazado porque alguem com condicoes supostamente tmou o seu lugar.

  2. So podia ser o Grande Professor Doutor Brazao Mazula. Sendo ele um grande pedagogo, eu creio que ele nao fez aquilo por falta de dinheiro para alugar taxi ou outra alternativa para se deslocar mas o fez de forma propositada com o intuito de quebrar tabus que enforcam a nossa sociedade. Quem disse que um Docente universitario, um governador, um edil, ou figura publica nao pode usar transporte publico? Aprendamos do gesto feito pelo Academico

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *